Winners Invest

Taxa de Câmbio no Brasil: O que é, e como funciona?

Taxa de Câmbio no Brasil: O que é, e como funciona?

A crise econômica alcançou o Brasil em um momento de fraqueza e levará um longo e difícil caminho até a sua recuperação, assim como a taxa de câmbio que também está com projeções negativas, já que o valor real despencou frente ao dólar. 

E quando a economia muda, a taxa de câmbio é uma das primeiras variáveis que é alterada.

Em resumo a taxa de câmbio serve como um termômetro que mede a saúde relativa da economia. No caso a febre seria o descontrole entre a demanda e a oferta de divisas no mercado de câmbio. Ou seja, a nossa economia gira em torna da taxa de câmbio, e são diversos fatores podem alterar as taxas, influenciando diretamente nos valores e investimentos que fazemos ao longo da vida

A importância de saber o que é a taxa de câmbio, e de como ela influencia diretamente a sua economia, podem te fazer a ficar um passo a frente para o sucesso de lucros. 

Nesse artigo iremos mostrar os principais fatores que alteram a taxa de câmbio, o que é a taxa de câmbio, e como ela afeta a economia. 

O que é Taxa de Câmbio?​

o que é taxa de câmbio

A princípio é preciso saber que a Taxa de câmbio é o valor que uma moeda nacional possui em termos de outra moeda nacional, ou seja, é a taxa pelas quais duas moedas de países diferentes podem ser trocadas (cambiadas).

Sabemos que as taxas de câmbio se tornam possíveis de realizar as transações entre os países, pois as mesmas são determinadas pelo mercado cambial.   

O Mercado cambial é o mercado em que as moedas dos diferentes países são transacionadas, nesse mercado, existem ofertas e demandas pelas várias moedas. 

No caso da demanda tem-se, por um lado, aqueles (agentes privados ou públicos) que demandam determinada moeda. Nesse caso, no Brasil são:

  • Os importadores de mercadorias norte-americanas, que necessitam de dólares;
  • Agentes que precisam de dólares para saldar dívidas contraídas no passado;
  • As empresas norte-americanas que atuam no Brasil e desejam remeter lucros para a matriz;
  •  As pessoas que viajam para os EUA etc.
 

A oferta, com base nesses agentes, tem-se a oferta brasileira de dólar. paralelamente, há outros agentes (que também podem ser privados ou públicos) que oferecem dólares e procuram reais; nesse caso, tem-se:

  • Os exportadores brasileiros;
  • Estrangeiros que querem investir no Brasil, os tomadores de empréstimo no exterior;
  • Os turistas que trazem dólares para o Brasil etc. 

Câmbio comercial​

Basicamente o câmbio comercial consiste na taxa de referência do mercado. Essa taxa é utilizada para pagar ou receber recursos relativos às importações e exportações, sendo de bens ou serviços, do Brasil para o mundo. O câmbio comercial acontece quando não existe troca da moeda em dinheiro físico.

Câmbio turismo​

Como o nome sugere, o câmbio turismo está atrelado a operações de venda e compra de dinheiro estrangeiro para viagens ao exterior. A taxa é aplicada sobre a cotação comercial de cada moeda, com relação ao real.

Para calcular essa taxa, é necessário incluir no valor do câmbio comercial impostos, custos administrativos, de importação, de segurança, dentre tantos outros. Devido a esses custos, inerentes ao papel-moeda, o câmbio turismo é razoavelmente superior ao comercial.

Equilíbrio do mercado

O equilíbrio entre a oferta e a demanda das diferentes moedas estabelece as taxas de câmbio, ou seja, os preços relativos entre as moedas nacionais. Igualmente como as quantidades de moedas nacionais transacionadas com o resto do mundo.

Há uma forte tendência a existir equilíbrio entre cotações das moedas nos diferentes mercados, em virtude a igualdade dos produtos, transparência do mercado e grande número de agentes. 
As oscilações na demanda e na oferta de determinada moeda devem conduzir a modificações no equilíbrio desse mercado.

Dessa forma um aumento dos investimentos norte-americanos no Brasil, significa um aumento na oferta de dólares, e também um aumento na demanda de reais. 
Esses aumentos fazem com que a taxa de câmbio se modifique, valorizando o real e desvalorizando o dólar. Ou seja, o preço do real em relação ao dólar deve crescer, e a quantidade de reais que se compra com um dólar deve ser menor. 

Sendo assim, é possível definir uma valorização da moeda nacional, quando o poder de compra desta em relação às demais cresce, e também uma desvalorização, quando seu poder de compra cai, ou, em nosso caso quando se eleva a taxa de câmbio.

Taxa de Câmbio Real e Nominal​

A princípio a taxa de câmbio real é o preço da moeda (moeda nacional) considerando a inflação, ou seja, será necessário verificar a cotação do dólar no dia para saber quanto era preciso desembolsar.

Já a taxa de câmbio nominal é a mais conhecida e vista pela população, pois ela representa o custo de uma moeda em referência a outra, de outro país, como por exemplo, $1 custa R$4,80.

Se uma desvalorização nominal superar a variação da inflação, isso significa que a competitividade de dos produtos está alta. Isso acontece porque a mudança de valor de nossa moeda em relação ao exterior foi maior do que a diferença das variações de preços dos produtos nas respectivas moedas. Assim, quando os preços são comparados em moedas estrangeiras, o produto fica relativamente com preço menor.

A determinação da taxa cambial no mercado envolve muitas variáveis, e as exportações são as principais. Pois se tais variáveis forem as preponderantes no mercado de divisas do país, a taxa de câmbio de equilíbrio deve refletir a competitividade da produção doméstica diante dos países. 

Entretanto, essa competitividade também pode ser influenciada pela taxa de câmbio, à medida que uma desvalorização cambial aumento desse país e uma valorização a diminui. 

Quando se desvaloriza o câmbio, aumenta-se o preço (da moeda nacional) dos produtos importados e assim a diminuição dos preços dos produtos que são exportados. Dessa forma, os governos podem procurar intervir nas taxas de câmbio, por exemplo, desvalorizando-as, com o intuito de aumentar suas exportações, conseguindo talvez aumentar a renda do país. Se todos os países optarem por esse tipo de atuação, ter uma guerra comercial, ou até mesmo uma guerra cambial.

Valorização e Desvalorização da Taxa de Câmbio

câmbio

Apesar de parecer compreensível para muitos, o conceito de valorização e desvalorização da taxa de câmbio é ainda sim um tanto confuso. Um câmbio desvalorizado é bom para os preços dos produtos internos, em relação aos externos. Porém o câmbio que está valorizado faz com que os custos sejam reduzidos de insumos e equipamentos importados.

Câmbio Valorizado: Em outras palavras, o real “forte” diante ao dólar, as exportações se tornam mais caras e perdem a competitividade no mercado internacional (já que as importações, barateiam). As consequências dessa valorização são refletidas na redução do volume de produção, menor receitas fiscais e, inclusive, o desemprego.

Câmbio Desvalorizado: Quando a moeda nacional é desvalorizada, as exportações são beneficiadas por conta do barateamento e da competitividade. Em contrapartida, atua negativamente sobre as importações no aumento dos preços, importados ou nacionais. 

O desestímulo dos novos investimentos é uma das outras consequências da desvalorização. Pois o aumento no custo de produção da indústria.

Como é determinado o preço de venda da moeda?

O preço de venda da moeda é determinado por um banco ou casa de câmbiosendo levado em consideração a taxa que os agentes cobram por disponibilizarem a moeda estrangeira que você pretende comprar. Mas se no caso você quiser vender alguma moeda estrangeira, o valor é alterado, pois o banco ou casa de câmbio é que determina quanto pretende pagar pelos valores.

Você consegue saber qual é a taxa de câmbio diretamente no Banco Central do Brasil.

Quais são os Regimes Cambiais?

Pode parecer algo muito complicado, mas uma vez que o conceito desses termos é compreendido, você não terá mais dificuldades para entender o funcionamento, vantagens e desvantagens de cada tipo de câmbio.  

Fixa

O câmbio fixo é aquele em que o valor da moeda estrangeira, que é quase sempre o dólar, é determinado pelo Banco Central, autoridade monetária nacional. Essa taxa é mantida através da compra e venda pelo governo da sua  própria moeda. 

Esse regime costuma ser utilizado com o intuito de estabilizar o valor de uma moeda, e tem como algumas vantagens eliminar o risco cambial e evitar a alta da inflação. 

Flutuante

Nesse regime o câmbio é determinado pela oferta e demanda. Nesse caso, o governo deixa a moeda oscilar livremente. Dessa forma o valor da moeda muda diariamente. 

Atrelada

Também conhecido como balança cambial, nesse regime a autoridade monetária do país é quem define as flutuações da moeda, ou seja, todas as vezes que a taxa atinge o valor máximo ou minimo a autoridade intervem.

Como a Taxa de Câmbio afeta a economia?

câmbio

Para muitos economistas, a taxa de câmbio é excepcional. Já que ela afeta principalmente a inflação e todos os preços dentro da economia nacional. 

Nesse caso estão inclusos os bens de consumo produzidos dentro do país ou por pequenos produtores rurais. Pode-se ocorrer por conta da importação de maquinário, matéria prima e bens de consumo no país, na maioria das vezes, cotados em dólar.

Também têm seus preços estabelecidos na moeda norte-americana as matérias primas como o milho, soja e outros. Se há pouca oferta, o preço sobe no exterior, e o Brasil precisa reajustar os valores.

E resumo na indústria quando o dólar sobe os produtos nacionais se tornam mais baratos, o que é benéfico para nós. Por outro lado, quando necessidade de importação é maior, o cenário se inverte.

Balança comercial

Você já deve ter ouviu falar dela! A balança comercial é um termo usado para representar importações e exportações de bens entre países, e ela funciona da seguinte forma:

  • Um país que exporta (vende) mais do que importa (compra), a balança comercial é favorável para esse país.
  • Já um país que importa (compra) mais do que exporta (vende), a balança comercial está desfavorável para ele.
 
Uma balança comercial positiva traz muitas vantagens ao país, pois atrai moeda estrangeira e gerar mais empregos.

Qual a relação com a Taxa de Câmbio com a inflação?

Nesse momento você já deve ter percebido que a taxa de câmbio é um preço, ou seja, tudo depende da oferta e da demanda. 

A inflação refere-se ao aumento dos preços, que culmina também no aumento dos custos de produção, tanto para quem importa quanto para quem exporta. 

O que influência na Taxa de Câmbio?

Os assuntos relacionados a política e a economia, exerce influência na taxa de câmbio. Quando um país está em momento de instabilidade política, isso afeta diretamente na economia, e se for um país em potencial, como por exemplo os EUA, atinge o mundo todo. 

Como já dito antes, os fatores que podem influenciar na variação da taxa de câmbio são diversos, como fatores políticos, econômicos e até mesmo de saúde.  

Como ela varia?

Uma taxa de câmbio pode variar conforme a origem da operação, como por exemplo, a forma que a moeda estrangeira é entregue, cliente, prazo, entre outros.

É bom lembrar que as taxas geralmente divulgadas pelas fontes oficiais se tratam de médias, permitindo que tenha ao menos um valor de referência para futuros planejamentos e operações.

Como a Taxa de Câmbio afeta os investimentos?

câmbio

Vimos que a taxa de câmbio influência diretamente na valorização e desvalorização da moeda em um país! Isso dependendo de vários fatores, como político e econômico. 

A sua influência nos investimentos, vai depender de quais investimentos você tem e de como irá cuidar de suas aplicações. 

Os investimentos em Ações, assim como os Fundos Multimercados são ótimas opções para quem quer manter a rentabilidade. É claro que em contrapartida, se você não tem conhecimento do mercado financeiro, acabará com prejuízos, e para que isso não ocorra terá contar com uma empresa em gestão financeira, o objetivo é de proteger seus recursos contra as variações na economia. 

Conclusão

Concluímos que taxa de câmbio é uma variável (positiva ou negativa)importante dentro de uma economia, pois pode influenciar o nível de produção e de inflação de um país. Essa influencia pode trazer muitas vezes prejuízos para aqueles que não estão preparados. E no caso dos investidores, muitos também são prejudicados pela variação diária da taxa, pois muitas vezes aplicam em ativos que não conseguem se manter rentáveis, isso incluir ativos em renda fixa, que trazem a ilusão de investimentos seguros, mas que em momentos de queda, acabam não gerando lucros.  

Existem diversos investimentos que impedem que as flutuações das taxas de câmbio lhe tragam prejuízos, como por exemplo, os Investimentos Diversificados. E com a Winners Invest esses investimentos se tornam ainda mais seguros e práticos, pois através da empresa é possível escolher quais planos se encaixa melhor para seu perfil e seus objetivos, assim, trazendo maiores ganhos com praticidade!

Posts recentes