Winners Invest

Crise Econômica: Acontecimentos que abalaram o mundo!

Eventualmente as crises mundiais vem abalando a economia global desde 1901 quando o mercado foi assombrado pelo assassinato do presidente McKinley. Mas geralmente lembramos da Quebra da Bolsa de Nova Iorque de 1929 e da crise dos mercados imobiliários de 2008, não é mesmo? Certamente aprendemos pouco sobre crises mundiais pelas quais vem nos afetando até hoje.

Dessa forma a crise para muitas pessoas não passa de histórias contadas do nosso sistema social. Anteriormente houveram inúmeras crises econômicas, crises essas que foram difíceis de enfrentar.

 Para se assegurar de problemas financeiros decorrentes de crises econômicas, é muito importante pensar no que fazer com o patrimônio financeiro, isso inclui a diversificação de capital pessoal fugindo do contexto de renda fixa, o cenário atual é a prova de que milhares de pessoas sofrem por questões financeiras devido à falta de diversificação de renda própria. Se equiparar apenas em renda fixa não funciona a longo prazo, porém ampliar seus faturamentos pode trazer segurança em tempos difíceis.

O que é Crise Econômica?​

crise econômica no mundo

Resumidamente, a crise econômica é um conjunto de fatores que influenciam negativamente a economia, esses fatores podem ser sociais e políticos. Embora a economia em alguns momentos apresenta estabilidade e, em outros, queda. Aliás isso é natural especialmente no sistema capitalista.

Afinal a crise sempre vai afetar a economia e é inevitável que passemos por crises de tempos em tempos.

Sabendo, que as razões de uma crise podem variar, ou seja, como os setores que serão afetados e a intensidade de um problema econômico, em outras palavras acabam se conectando. 

De certa maneira, podem até mesmo acabar atingindo mais de um país, pois muitas nações são dependentes entre si.

Consequências da Crise​

A demanda e a atividade cai e os serviços diminuem e as empresas passam a lucrar menos. Com isso, demitem funcionários, aumentando o desemprego e gerando falta de emprego e a população sofre com falta de dinheiro.

Então quanto maior o desemprego, menor a renda e por consequência, menor a demanda. É um ciclo que tende a se reproduzir e se intensificar.

Para que não piore, o Estado deve adotar políticas econômicas que costumam ajudar a determinar a duração do problema.

Veja as 5 Crises Econômicas que afetaram o mundo

Nas histórias vemos crises econômicas que geralmente sempre tem alguns acontecimentos, como desastres mundiais inesperados jamais vistos e que nós deixa afetados financeiramente como o dólar em queda e em alta afetando a bolsa de valores. confira alguns acontecimentos que mudaram totalmente a economia e o mercado em si.

Crise das Tulipas

A mais antiga das crises que tiveram grande impacto em países do mundo foi a Crise das Tulipas, ou Tulipomania, na Holanda 1637. Esta é considerada a primeira bolha especulativa da história.

Nessa época, as Tulipas foram introduzidas na era de ouro da Holanda, no século XVII. Ficaram muito populares por sua beleza e o público começou a desejá-las, tornando-se objeto de luxo e status. 

Por causa da alta demanda, os preços dessa flor não paravam de crescer. Desde 1620, o mercado acreditava que, sempre no ano seguinte, o valor das Tulipas aumentaria o que de fato acontecia.

Porém, muitas pessoas investiram nas tulipas, chegando a vender propriedades para lucrar com a especulação das Tulipas.

No auge, uma tulipa chegou a valer o preço de uma casa na capital holandesa. A bolha estourou porque o valor era sustentado apenas por especulação, e não pelo seu valor real. 

Depois, as pessoas perceberam que essa flor não valia tudo aquilo e os preços despencaram, deixando pessoas, bancos e empresas falidos.

Crises dos Países da América Latina​

Essa  crise aconteceu na década de 1980. No final dos anos 60 e meados dos anos 70, os países latino-americanos se endividaram rapidamente por causa do acesso ao crédito barato.

A maior parte do dinheiro foi utilizado para projetos de infraestruturas. Assim, todos tiveram boas taxas de crescimento de PIB, inclusive o Brasil.

Porém, a explosão dos preços do petróleo causou aumento na inflação dos Estados Unidos. Os EUA, então, aumentaram seus juros para controlar a inflação, o que pesou para os países em desenvolvimento, pois boa parte dos empréstimos foram feitos com taxas pós fixadas (definidas no momento do pagamento).

Piorou quando os EUA passaram por uma regulamentação de seu sistema financeiro, dificultando a concessão de empréstimos. Após isso, esses países enfrentaram grandes problemas de inflação.

Crise do peso Mexicano

Aconteceu em 1994 – O México não conseguiu manter a taxa de câmbio fixo em relação ao dólar e, por consequência, o Governo mexicano anunciou a desvalorização do peso nacional. Por não confiarem na economia mexicana, houve grande saída de capital.

Dessa forma, os créditos acabaram, a produção caiu e o desemprego chegou a 60%. Toda a América Latina sofreu impacto. As consequências negativas sobre os outros países do continente ficou conhecida como “Efeito Tequila”.

Atentados às torres Gêmeas

Os atentados do dia 11 de setembro de 2001 contra as Torres Gêmeas em Nova Iorque trouxeram grandes prejuízos e um grande saldo de mortos. Contudo, este evento ocasionou uma crise que afetou o mercado mundial.

Houve queda nas bolsas. O índice Nikkei, do Japão, caiu forte. Os pregões europeus tiveram grandes recuos e os investidores passaram a investir  no mercado do ouro.

Apesar de ter sido um fato isolado, é importante destacar que eventos que abalam o mundo também impactam diretamente o mercado e as economias mundiais.

Crises dos gigantes Asiáticos

Em 1997, a moeda tailandesa desvalorizou. Após isso, as moedas da Malásia, Indonésia e Filipina também despencaram.

Esse feito repercutiu em Taiwan, Hong Kong e Coreia do Sul. Outras economias da região também sentiram o impacto, tornando essa crise uma das maiores em escala global.

Alguns especialistas consideram que foi a primeira das maiores crises econômicas que afetaram o mundo.

Veja algumas maneiras de lidar com a Crise

crise

O que significa crise? Crise, por definição, é um momento crítico em que se apresenta uma situação difícil, perigosa, que exige uma decisão para nos proteger dela (e que, em caso de insucesso, pode prejudicar gravemente nossos objetivos). É uma definição complexa, que merece ser melhor explorada. 

Crise sempre nos traz prejuízos gerando desemprego e com isso a falta de dinheiro que nos pega de surpresa. Por esse motivo que devem ser tomadas algumas decisões pelas quais irá passar pela crise e não ser totalmente afetado em cada situação.

Crise econômica pode ser prevista.

Assim como na maioria das vezes, uma crise pode ser prevista. Em outras palavras um bom investidor tem que ser antenado. Como por exemplo um investidor tem que estar aberto para os assuntos  que acontecem no mundo e aproveitar as oportunidades através da crise.

A Crise tem um começo, meio e fim.

Certamente toda crise tem um ciclo. Assim terá hora de reduzir, e certamente hora de investir. ainda assim saber a hora de enfrentar e a hora de correr. Principalmente, quem percebe estes momentos antes dos outros, levará vantagem.

Nessa altura do campeonato, você pode se sentir perdido e se desesperar, mas o melhor caminho a seguir e montar uma estratégia financeira e tomar medidas de prevenção para que seu negócio, esteja preparado para a crise.

Não dá para não fazer nada na Crise

Entretanto um dos maiores erros e achar que nada mudou e que a crise não tem nenhuma influência sobre a sua vida financeira, eventualmente tem. A princípio é importante entender qual é o erro. Então, você precisará ficar atento com o que está acontecendo rever os pontos cruciais em que a sua situação for passar e entender cada impacto.

Portanto sempre sabendo que a crise irá chegar, e verifique se realmente estará seguro, você saberá reagir ao seu planejamento para evitar perdas financeiras.

Crise: Decisão para sair dela.

Ainda assim em toda crise há uma decisão que pode ser tomada. sabendo que cada ponto, seja na saúde, no financeiro ou no seu negócio a crise será apenas um momento, mais que passará, tendo em suas mãos decisões corretas a serem tomadas. 

Seja como for esteja sempre preparado para uma crise, adote estratégias, tenha controle das suas despesas diárias, e esteja sempre eliminando gastos desnecessários, para ter controle e sair delas.

Como faturar na Crise ?

Muitos brasileiros tiveram suas vidas afetadas pela grave crise econômica pela qual o país vem passando nos últimos anos. Assim, infelizmente a taxa de desempregados, são mais de 12,850 milhões nos primeiros três meses de 2020, conforme a Pnad (pesquisa nacional por amostra de domicílios) do IBGE. Assim como e a inflação têm aumentado, e as vendas em muitos setores estão caindo.  Portanto, não vivemos um cenário muito animador para  pessoas que não tem um investimento aplicado.  

Apesar de muitas pessoas estarem perdendo dinheiro, outras têm conseguido lucrar, e até dobrar seu faturamento, mesmo neste período de crise. Como resultado Uma das estratégias incluem planejar, poupar e investir, num movimento contrário ao da maioria do mercado.

Crise: Decisão para sair dela.

Muitos brasileiros tiveram suas vidas afetadas pela grave crise econômica pela qual o país vem passando nos últimos anos. Assim, infelizmente a taxa de desempregados, são mais de 12,850 milhões nos primeiros três meses de 2020, conforme a Pnad (pesquisa nacional por amostra de domicílios) do IBGE. Assim como e a inflação têm aumentado, e as vendas em muitos setores estão caindo.  Portanto, não vivemos um cenário muito animador para  pessoas que não tem um investimento aplicado.  

Apesar de muitas pessoas estarem perdendo dinheiro, outras têm conseguido lucrar, e até dobrar seu faturamento, mesmo neste período de crise. Como resultado Uma das estratégias incluem planejar, poupar e investir, num movimento contrário ao da maioria do mercado.

Planejar

Primeiramente o planejamento, pois é necessário antes de tudo saber qual o objetivo maior para esse dinheiro. Seja ele para um renda extra, renda de emergência ou aposentadoria, é fundamental ter em mente o qual será a utilização do mesmo.

Poupar

Em segundo lugar poupar, é preciso guardar uma certa quantia do seu capital para que em certo momento você possa investir. 

Investir

E concluindo a última etapa é investir. Com investimentos você faz com que seu dinheiro trabalhe para si, gerando uma renda extra para que em casos imprevistos, tenha sempre uma reserva e consiga superar as crises.

Conclusão

Para superar a crise é preciso agir com bastante cautela, uma vez que decisões equivocadas podem levar você ao endividamento ou, para quem já se encontrava endividado, a prejuízos ainda maiores. Como por exemplo, em uma situação econômica e complicada como esta, devemos nos preocupar cada vez mais em reduzir as despesas e utilizar sabiamente o nosso dinheiro.

Embora o momento seja muito difícil, o melhor a se fazer é tentar manter seu dinheiro ativo e sem riscos, deve-se analisar detalhadamente nossa situação financeira e se ainda não tiver feito, elaborar um planejamento financeiro, o qual irá facilitar a superação do problema. Em outras palavras o principal fator para garantir maior segurança nas finanças pessoais é a educação financeira.

Procure sempre adquirir conhecimento, aplique seu dinheiro, investindo com alta rentabilidade e baixo risco sempre gerenciando suas dívidas. Sabia que na Winners Invest seu dinheiro rende mesmo em momentos de crise? Pois nosso gerenciamento financeiro é totalmente alinhado com o perfil de cada investidor, garantindo uma maior segurança nas aplicações. Não perca mais tempo, invista certo na Winners Invest.

Posts recentes